Varizes

O que são varizes?

As varizes são veias dilatadas, alongadas e tortuosas, com comprometimento da função. Elas são classificadas em primárias, quando têm desenvolvimento espontâneo, ou secundárias, quando aparecem como consequência de trombose ou malformação vascular. Nos membros inferiores, as varizes podem ser finas (telangiectasias, chamadas popularmente de vasinhos) ou calibrosas.

Em geral, os sintomas das varizes mais comuns são queimação, peso, cansaço e inchaço nas pernas. A dor é mais intensa no final do dia, após o paciente passar muito tempo sentado ou em pé. As mulheres também sofrem mais com essa dor na TPM e durante a gestação.

Quando não tratadas da maneira correta, as varizes podem evoluir para o escurecimento das pernas. Há ainda o risco de trombose de veias superficiais e/ou profundas, além de feridas – manifestadas no estágio mais avançado da doença.

Como ocorrem as varizes?

O papel do sistema venoso dos membros inferiores é promover o retorno do sangue que irriga os pés, pernas e coxas de volta ao coração. Em sua estrutura, as veias contam com uma espécie de válvula, com o objetivo de impedir que o sangue retorne aos pés, por conta da força da gravidade, seguindo apenas o fluxo em direção ao coração. As varizes aparecem quando há alguma falha nessas válvulas, pois o sangue fica preso nas veias das pernas, estimulando sua dilatação ao longo do tempo.

Ter histórico familiar da doença, ser mulher ou apresentar obesidade, gestação e sedentarismo, além de permanecer muito tempo na mesma posição, são considerados fatores de risco, favorecendo o desenvolvimento das varizes.

Tratamentos para varizes

Hoje em dia, o tratamento de varizes costuma observar as características de cada paciente e abrange uma série de técnicas, a fim de otimizar os resultados.

Laser transdérmico

O laser transdérmico é a tecnologia mais atualizada para o tratamento de pequenas varizes. Como é um método físico, um de seus principais benefícios é não gerar risco de qualquer reação alérgica.

A aplicação da técnica de realidade aumentada (VeinViewer®) é feita para tornar o método ainda mais preciso, identificando vasos ocultos nutridores e otimizando o resultado.

Para iniciar o tratamento, o paciente não pode estar com a pele bronzeada. Ao longo das sessões, também é necessário evitar a exposição solar.

O laser transdérmico pode ser associado a outras técnicas, como escleroterapia líquida convencional, a fim de potencializar os efeitos. Já a combinação com a crioescleroterapia ajuda a diminuir as dores e manchas, de maneira geral, além de apresentar maior potencial em “queimar” os vasos.